sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Act Now | O QUE PODES FAZER JÁ



Neste mês que é de Greve Global pelo Clima - e que é também um mês de regresso às aulas, ao trabalho, a novos ciclos e, portanto, a redobrado empenho em mudar, fazer mais e melhor, AGIR em prol do que sabemos certo e necessário, trazemos dois contributos nessa linha, tentando também ajudar aqueles que olham para o tema das alterações climáticas com perplexidade, perdendo-se na panóplia de ações possíveis para o cidadão comum:

ActNow
Apelo Global à Ação Climática

ActNow (AgirAgora') é a campanha das Nações Unidas no apelo global à ação climática. Dirigida aos cidadãos e muito focada nos padrões de consumo, lista 10 medidas simples para levar muito a sério e pôr em prática todos os dias - e que contribuirão grandemente para reduzir o impacto humano no clima. Sabe quais são aqui:  https://www.un.org/en/actnow/index.shtml.

 
Complementando as medidas diárias, surgem 12 ações de compromisso mensal sugeridas por Isabel Correia do UPAYA Ambiente, que aqui nos dá um bom empurrão com muita inspiração para começar JÁ e empreender, nos próximos 12 meses, até ao próximo verão, até um novo ciclo, que nos possa mostrar 'o caminho adiante'.
 
Vamos a isso?
Tomar o compromisso - e agir pelo Clima, pelo Planeta, por nós mesmos e pelo nosso futuro.

 
O QUE PODES FAZER JÁ
por Isabel Correia
(um compromisso por mês num ano)
 
1. Treina a Mente:
Aprende a lidar com as emoções conflituosas, a comunicar de forma consciente, a reconhecer a realidade tal como ela é, para lidares com a situação actual com coragem, frontalidade e fraternidade com todas as formas de vida.

2. Alimentação:
Reduz ou recusa carne e produtos animais. Prefere a alimentação biológica, local e de comércio justo.

3. Energia:
Muda a companhia de fornecedor de energia para uma cooperativa de Energias Renováveis (em Portugal, tens, por exemplo, a Coopérnico).

4. Economia:
Desinveste em Bancos que investem em energias fósseis, nuclear e armas (em Portugal,há alternativas, como a FESCOOP - informa-te e descobre o que é).

5. Consumo:
Adere à política dos 5Rs: Recusar, Reduzir, Reutilizar, Recuperar e Reciclar (e 'Rot', Compostagem). Prefere produtos de higiene pessoal e de casa marcadamente Ecológicos. Pensa nos oceanos e rios e pergunta-te se queres continuar a contribuir para a sua toxicidade. Atenção à roupa que escolhes/ compras: a Industria da Moda é uma das mais poluidoras.

6. Torna-te Político:
Vota nos partidos conscientes das Alterações Climáticas. Divulga, Apoia, Participa em Campanhas Climáticas e nas ações das ONGAs (Organizações Não Governamentais de Ambiente). Manifesta-te, Pressiona e Desobedece às Leis que destroem a Natureza (investiga, por exemplo, os 'Extintion Rebellion'). Assina petições (como por exemplo o 'STOP Ecocide' e a 'Petição pelos Direitos da Natureza').

7. Agro-Floresta:
Planta Árvores, Cultiva Comida, Cuida, Limpa, Regenera Água, Envolve-te.

8. Mobilidade:
Reduz, partilha, substitui meios de transporte que utilizam energias fósseis por opções mais Ecológicas.

9. Educação e Divulgação:
Promove, apoia e participa em ações de divulgação/ informação, sensibilização e educação, nos teus círculos, estabelecimentos de ensinos, junto dos Media e dos nossos Governantes. Prima pela equidade no teu olhar e estar e agir quanto a questões que envolvam minorias e grupos de discriminação género, etnia e religião.

10. Natureza - Reconecta-te:
Dá passeios na floresta, mergulha no mar, no rio, sobe uma montanha, acampa num lugar selvagem, contempla a paisagem, deixa-te ficar, quieto(a), em silêncio, aborrece-te, dorme, esquece, voa.

11. Cria e Visiona:
Explora todo o teu potencial livre e criativo. Visiona o Mundo em que queres viver e partilha-o em todas as direções.

12. Celebra a Vida:
Com os ciclos da Natureza, com amigos e desconhecidos e com todas as formas de vida visível e invisível. Sê Feliz , Livre e Compassivo.
Divulga esta lista o mais possível. Ajuda-nos a levar este pequeno contributo aos que estão prontos, como sementes de mudança que todos somos. No visível e invisível, no dentro e no fora, no preponderante e no subtil, no individual e no coletivo.
 

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

mundocasa

 

O mundo é a nossa casa.
Não há mais como não pensar assim, não fazer assim, não ser e viver habitando esse espaço.
É muito? É vasto? Claro que sim!
Abarca demais? Tem problemas grandes demais? Claro que sim!
Mas não é por isso que vamos desistir. Não é por isso que vamos ficar tolhidos, encolhidos, com medo, no nosso cantinho, no nosso minúsculo espacinho, a respirar fininho.
O mundo também tem imensas maravilhas, coisas deliciosas ali à mão mas tão desconhecidas se não dermos o passo para as deixar entrar em nós, habitar em nós, fluir e transformar esse 'nós'.
E é tão intrincado no seu equilíbrio, vida interconectando vida, tudo ligado e comunicante, inter-influenciando mutualmente tudo e cada coisa.
A questão é que este mundo (como o conhecemos) está em reconfiguração; está a deixar a pele, para emergir noutra coisa - e isso é maravilhoso, mas muito assustador (e algo doloroso, claro).

Em 2019-2020, a FAREDUCA elege o 'mundocasa' como máxima, lembrete, convite:
a cada um, de criar a sua própria mandala de sonhos; ritualizar o quotidiano para resignificar a vida; pausar na ação para alinhar o divino; e seguir pelo seu próprio pé nesse mundocasa.

Vamos a isso?!
Claro que sim!

Rita Fouto

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Greve Climática Global - apelo à participação

 

Já está agendada para sexta-feira dia 27 de setembro de 2019 - e todos somos convidados a participar. Para que essa participação seja o mais efetiva e impactante possível, será relevante:

a) Conhecer o Manifesto do Movimento Estudantil Português 'Salvar o Clima', integrado na iniciativa mundial 'Fridays For Future', iniciada pela jovem estudante Greta Thunberg;

b) Conhecer o Manifesto da Earth Mountain Sangha que apela ao Declarar da Emergência Climática Agora, conhecendo os factos, as causas e seus responsáveis - e descortinando como agir perante esta crise;

c) Posicionar-se no âmbito desta Mobilização Global pelo Clima integrando, de forma equilibrada, na sua vida, a prioritária missão cidadã do Ativismo Climático.


#WeekforFuture
Sugerimos a todas as escolas e professores que possibilitem aos seus grupos-turma a organização de uma agenda específica para esta semana. Eis uma possível sugestão:

 
23.Set (2ªF)
24.Set (3ªF)
25.Set (6ªF)
26.Set (5ªF)
27.Set (6ªF)
Manhã
Crise Climática Global: vamos discutir o tema!
Reunião Geral de Alunos: O que vamos fazer?
Vamos sensibilizar: afixação de cartazes e distribuição de flyers na escola e na comunidade
Vamos sensibilizar: afixação de cartazes e distribuição de flyers na escola e na comunidade
Vamos preparar: criação de faixas, pancartas, frases, canções e outras intervenções (também artísticas) para a greve
Vamos participar: saída do grupo para a greve local ou realização de uma greve na escola/ comunidade
Tarde
Atividade na escola: pesquisa e recolha de informação
Atividade na escola: conversa com ativistas
Atividade na escola: conversa com artistas
Atividade na escola: exibição de um filme
Atividade na escola: festa celebrativa final


A FAREDUCA irá participar com as seguintes ações (programa ainda em construção):

20.Set (sex) - Sessão de Esclarecimento
21.Set (sáb) - Espectáculo (Teatro pelo Clima)
22.Set (dom) -
23.Set (seg) -
24.Set (ter) -
25.Set (qua) -
26.Set (qui) - Meditação com a Terra
27.set (sex) - Greve Global pelo Clima

Para mais informações não hesitem em nos contactar.

domingo, 4 de agosto de 2019

Ser Água 2019 - Encontro dedicado à Consciência da Água: 28 Agosto a 2 Setembro em Odemira

 
 
O Ser Água está de volta este verão irá acontecer de 28 de agosto a 2 de setembro em 'Flor de Gaia', Odemira.
 
Diz a equipa organizativa:
 
"Estamos super inspiradas para tecer este encontro uma vez mais e sentir a força da União! Estamos a organizar um programa super lindo com seres muito especiais que virão partilhar o seu tesouro e conexão com este elemento. Este ano em vez de 4 dias serão 6, em que serão 4 dias de imersão intensa, e teremos um dia para chegar e abrir o circulo e um dia para integrar, fechar o circulo e partir.

Temos um preço Early Bird até 13 de Agosto super cómodo e as vagas são limitadas até 30 pessoas. Então se querem participar por favor enviem-nos um email o quanto antes.

Por favor espalhem a mensagem e partilhem o convite!

Com Amor,
Pat Herdeira, Mariana Root e Cá Soares
"


Ser Água 2019 | CONVITE (english below)

Em Agosto, o Ser Água está de volta na sua 3ª edição para honrarmos a Água e sua medicina!

O ano passado tivemos a bênção de estar em pura Natureza, num processo profundo, nadando nas águas do rio Mira e, mais uma vez, fomos abençoados com chuva em pleno Agosto!

Este ano teremos 4 dias de imersão em que convidamos a conectar com a Água, escutá-la, receber a sua medicina e entregar-lhe o nosso amor, rezos e gratidão.
Ao longo dos 4 dias, passaremos por um processo de 4 etapas baseado na Ecologia Profunda, que nos ajudará a conectar com a Água, a sua dor e relembrar a nossa Essência e o caminho de volta a casa.


PROGRAMA:
- Cantos, Rezos, Oferendas e Cerimónias à Água inspirados nas tradições de diferentes povos
- Cerimónia de Cacau
- Temazcal
- Meditação e Chi Kung
- Círculos de Mulheres, Círculo de Homens e Ritual de Comunhão
- Dança e Movimento
- Ser Canto - Workshop de Voz
- Como estar ao Serviço da Água: espaço de networking e co-criação ativista


DATAS:
- 28 Agosto: Dia de Chegada
- 29 Agosto a 1 Setembro: 4 dias Retiro Imersivo
- 2 Setembro: Dia de Integração e Partida


LOCAL: Flor de Gaia, Troviscais, Portugal
Um vale mágico com floresta nativa, banhado pelo Rio Mira.
Coordenadas: 37°39'22.4"N 8°42'09.6"W

ALIMENTAÇÃO:
Alimentação Vegana Depurativa com opção Crudivera e Gluten Free.
Alimentos frescos, locais e orgânicos tanto quanto possível, preparados com amor.

PREÇOS
até 13 Agosto: 250€
Depois: 290€
*Inclui alimentação e todas as atividades

ACOMODAÇÃO (5 noites incluídas) :
Tenda ou Caravana Própria: 25€
Bell Tent e Dormitório: 40€
Quarto Privado (1-2 lugares): 75€

DESCONTO PARA VOLUNTÁRIOS:
Para aqueles que não tenham a possibilidade de pagar a totalidade do preço, existem 5 vagas para participantes que queiram ajudar na cozinha durante o encontro e ter uma redução no preço. Para mais informações enviar email.

MAIS INFO E INSCRIÇÕES:
Pat Herdeira: patherdeiro@gmail.com | 925820371

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Deixamos-vos um texto de inspiração dedicado à Água, nossa musa e essência:



A Água é um espírito que vive em tudo o que a nossa vista alcança. Ela navega em canais subterrâneos debaixo da terra, flui em milhares de rios por todo o mundo, cai em centenas de cascatas e é Mãe dos cinco oceanos. Ela viaja nas nuvens, medita nas pedras e vive em todas as plantas, sementes, animais e seres humanos que habitam a Terra.

Para além de toda a sua beleza e magia, a água tem a capacidade de escutar e de armazenar em si informação. Ela escuta cada palavra, cada pensamento, cada som e nela ficam impressas nossas intenções. A água é um espelho de nós mesmos... é Essência, é Origem, é Mãe, é Vida e é Memória.

Neste encontro, juntamo-nos para honrar a Água, elemento primordial, que contém em si a história de toda a humanidade e da Origem da Terra. Honramos a Água, como Fonte de Vida e agradecemos e abençoamos esta Medicina tão Sagrada e tão presente em nossas vidas. Pedimos ao grande Espírito da Água para limpar e purificar nossos corpos, nossas mentes, nossos corações e enviamos uma intenção de Amor e Cura na Água que tem a capacidade de viajar e levar a nossa vibração a todos os seres na Terra.

Este encontro será um momento de partilha, para honrar a Água e sua Medicina e relembrar nossas Origens, relembrar que somos um - SOMOS ÁGUA.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Facilitadoras, Organizadoras e Guardiãs da Água:

MARIANA ROOT
Mariana Root é cantora e compositora que se dedica às frequências sonoras que remetem à Natureza e à consciência que somos Natureza.
Tem vindo a fazer um trabalho de exploração das raízes musicais da beira-baixa de Portugal e da cordilheira andina da América do Sul, de onde nasceram os seus dois discos "Solay" e "Coração em Raiz"
É no contacto com as comunidades locais que visita, nas vivências com as pessoas da terra que cultivam a sabedoria ancestral e os seus sons, o encontro com a língua nativa dos Andes, quechua, que inspiram Mariana a oferecer ao mundo criações que combinam um sentimento antigo com uma expressão e mensagem do presente.
É a sua voz que nos leva numa jornada única, de uma grande sensibilidade criativa e livre, acompanhando-se da guitarra, do charango e ronroco, e percussões múltiplas.
Actualmente, acaba de lançar o seu terceiro álbum dedicado à Água, com o multi-instrumentista chileno Ignácio Rodriguez, uma intervenção musical ativista impulsionada com a visita a povos indígenas da Colombia e Peru, e o encontro com a realidade presente que afecta as águas, a vida da terra e todos os seus seres.
É mulher mensageira, caminhante e cantadeira.
www.marianaroot.bandcamp.com
https://soundcloud.com/mariana-root
https://www.facebook.com/marianarootmusic
https://aguasoundtribute.bandcamp.com

CÁ IYARI
Guardiã de Shamanka, um projeto de reconecção do ser através da medicina das plantas, a sabedoria dos povos originários e a memória de Orenda: a força espiritual que habita en cada ser. É um projeto que caminha, passando por diferentes países e paisagens, explorando e coleccionando medicinas, plantas e saberes de diferentes culturas e partes da Terra.
Cerimónias de Cacau ~ Ecologia Profunda ~ Doula ~ Plantas Medicinais ~ Conexão Intuitiva com Plantas ~ Rezo à Água ~ Cursos ~ Terapias

PAT HERDEIRA
Guardiã das Águas e co-organizadora do encontro Ser Água. Alma e mãos de artista e curandeira, exploradora do movimento, da voz, do toque, dos segredos do corpo e suas portas para a conexão com o espírito e as águas internas. Apaixonada pela Mulher Selvagem e o poder do Círculo, tem vindo a guiar Círculos de Mulheres na Arrábida. Encanta—lhe a essência viva da Criança e tem trabalhado com os pequenos filhos da Terra nos últimos anos e atualmente faz parte do projeto O Pequeno Buda, meditação para crianças. Licenciada em Psicologia, tem dedicado os últimos anos ao autoconhecimento, ao estudo do ser humano e seu potencial espiritual e à exploração de diferentes terapias holísticas.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


(ENGLISH)

SER ÁGUA 2019
(BE WATER)

In August, Ser Água is back with its third edition to honor Water and its medicine!

Last year we had the blessing of being in pure Nature, in deep process, swimming in the waters of river Mira and, once again, we were blessed with RAIN in the middle of August!

This year we will have 4 days of immersion in which we invite to connect deeply with the Water, listen to her, receive her medicine and give her our love, prayers and gratitude.
Over the course of the 4 days, we will go through a 4-step process based on Deep Ecology, which helps us to connect with water, its pain and remind our essence and the way back Home.


PROGRAM:
- Songs, Prayers, Offerings and Ceremonies to the Water inspired by different traditions
-Cacau Ceremony
-Temazcal
-Meditation and Chi Kung
- Women Circle, Men Circle and Ritual of Unification
-Dance and Movement
- Ser Canto - Singing Workshop
-How to be in service to Water: networking space and Activist co-criation


DATES:
- 28 August: Arrival Day
- 29 August a 1 September: 4 days Immersive Retreat
- 2 September: Integration Day and departure


FOOD:
Cleansing Vegan Food with Raw and Gluten Free option.
Fresh, local and organic food as much as possible, prepared with a lot of love.

PRICES
Until 13 August: 250 euros
After: 290 euros
* includes food and all activities


ACOMODATION (5 nights included) :

Tent or Own Caravan
25€

Bell Tent and Dormitory
40€

Private Room (1-2 places)
75€

DISCOUNT FOR VOLUNTEERS:
For those who do not have the possibility to pay the full price, there are 5 places for participants who want to help in the kitchen during the gathering and have a price reduction. For more information send email.

MORE INFO AND REGISTRATION:
Pat Herdeira: patherdeiro@gmail.com | 925820371

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

We leave you a text for inspiration, dedicated to the Water, our muse and essence...



Water is a spirit that lives in all that our sight reaches. It travels through channels under the earth, flows in thousands of rivers all over the world, falls in hundreds of waterfalls and it´is Mother of the five oceans. It travels in the clouds, meditates on the stones and lives on all the plants, seeds, animals and humans that live in the Earth.

In addition to all its beauty and magic, water has the ability to listen and to store information itself. She listens to every word, every thought, every sound and takes our intentions wherever it goes. Water is a mirror of ourselves ... it is Essence, it is Origin, it is Mother, it is Life and it is Memory.

In this meeting, we join together to honor Water, the primordial element that contains within itself the history of all humanity and the Origin of the Earth. We honor Water as the Source of Life and we thank and bless its Medicine that is so Sacred and present in our lives. We ask the Great Spirit of Water to cleanse and purify our bodies, our minds, our hearts and we send an intention of Love and Healing to the Water so it can carry our vibration to all beings on Earth.

This meeting will be a moment of sharing, to honor Water and its Medicine and to remember our Origins, to remember that we are one - WE ARE WATER.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Facilitators, Organizers and Water Guardians:

MARIANA ROOT
Mariana Root is a singer and songwriter who dedicates herself to the sound frequencies of the Nature and the awareness that we are Nature.
She´s been exploring the musical roots of beira-baixa in Portugal and the Andean mountain range of South America, where her two albums "Solay" and "Coração em Raiz" were born.
It is in the contact with the local communities that she visits, the people who cultivate the land and keep the ancestral wisdom and its sounds and the encounter with the native language of Andes, Quechua, that inspires Mariana to offer to the world creations that combine a ancient feeling with an expression and message of the present moment.
Her voice takes us on a unique journey with an incredible creative and free sensitivity, accompanied by guitar, charango and ronroco, and multiple percussions.
At the moment, she just released her third album dedicated to Water, with the Chilean multi-instrumentalist Ignácio Rodriguez, an activist musical intervention driven by the visit to indigenous peoples of Colombia and Peru, and the encounter with the present reality that affects the waters, Life on earth and all its Beings.
Mariana is a messenger woman, walker and singer.
www.marianaroot.bandcamp.com
https://soundcloud.com/mariana-root
https://www.facebook.com/marianarootmusic
https://aguasoundtribute.bandcamp.com

CÁ IYARI
Keeper of Shamanka, a project of reconnection through plant medicine, the wisdom of the original peoples and the memory of Orenda: the spiritual force that inhabits each being. It is a project that walks through different countries and landscapes, exploring and collecting medicines, plants and knowledge from different cultures and parts of the Earth.
Cacau Ceremonies ~ Deep Ecology ~ Doula ~ Medicinal Plants ~ Intuitive Connection with Plants ~ Prayer to Water ~ Courses ~ Therapies


PAT HERDEIRA
Water Guardian and co-organizer of Ser Água. Hands and soul of artist and healer, explorer of movement, voice, touch, the secrets of the body and its doors to the spirit and the inner waters. She´s passionate of the Wild Woman and the power of the Circle, and is now guiding Women Circles in Arrábida. She loves the living essence of the Child and has worked with the small children of the Earth in recent years and is currently part of the project O Pequeno Buda, meditation for children. Graduated in Psychology, she has dedicated the last years to self-discovery, the study of the human being and its spiritual potential and the exploration of different holistic therapies.

 

Reflorestar Portugal_2º Encontro pelas Florestas: 13 a 15 Setembro 2019 na Herdade do Freixo do Meio

 
O que podem os cidadãos fazer ativamente em prol da regeneração dos ecossistemas nacionais?

Esta é a pergunta que a 'Reflorestar Portugal' lança com este evento, pretendendo proporcionar um espaço onde os participantes possam encontrar a sua forma de responder a esta e outras questões que coletivamente surjam, convidando todos os projetos e cidadãos - que estejam ou procurem estar na linha da frente da transição para uma cultura regenerativa - para uma convergência nacional, o 2º Encontro pelas Florestas.

Neste encontro, pretende-se:

* Reunir presencialmente diferentes atores no terreno que se debruçam activamente na problemática da regeneração dos nossos biomas nacionais: proprietários, agricultores, educadores, reflorestadores, empresas, etc;

* Reunir diferentes backgrounds de conhecimento e profissionais de áreas que estão interligadas quando falamos de cultura regenerativa: a nossa alimentação, praticas agrícolas, habitação ecológica, gestão de resíduos, produção de novas fibras e o fim do plástico, economias circulares no público e no privado, legislação que fomente a regeneração; o papel do Humano na Natureza; o fomento ao repovoamento do território rural, novas economias ecológicas; educação: pela natureza, com a natureza, na natureza, para todas as idades; Saúde: a nossa saúde humana e a saúde dos ecossistemas que sustentam a vida;

* Criar uma comunidade regenerativa articulada, em diálogo e a uma voz;

* Criar pontes de colaboração entre projectos e pessoas de diferentes idades;

* Aproximar o Norte e o Sul, o Urbano e o Rural.

Abaixo segue a informação detalhada do evento, sendo que a Reflorestar Portugal está disponível para fornecer mais informação

www.reflorestar-portugal.com
Pensa como uma Floresta |  Think like a Forest













 
 

Aquametragem - curta de animação Lisboa E-Nova


 
O Projeto 'Aquametragem' foi promovido pela Lisboa E-Nova e consistiu no desenvolvimento, produção e realização de uma curta-metragem de animação para disseminação através de meios digitais e equipamentos culturais.

Cofinanciado pelo Fundo Ambiental (Aviso n.º 3771-A/2018 – Educação Ambiental + Sustentável: Promover o uso eficiente da água), teve o objetivo de sensibilizar o público em geral para uma mudança de comportamentos no modo de consumo da água e alertar para a escassez deste bem, contribuindo assim para uma maior sustentabilidade hídrica.
 
Pretendeu-se aliar a cultura à sustentabilidade, abordando-a de modo artístico e lúdico e transmitindo informação relevante e educativa ao público em geral. Pretendeu-se abranger vários subtemas ligados à água (como o uso eficiente, água reciclada, água virtual e o nexo água-energia), dando ênfase aos 5R’s: Reduzir os consumos, Reduzir as perdas e desperdícios, Reutilizar a água, Reciclar a água e Recorrer a origens alternativas.

Esta curta-metragem de animação digital em 3D, realizada em computer graphics imagery, tem a produção executiva da Lisboa E-Nova, foi escrita e dirigida por Marina Lobo, Engenheira do Ambiente e Mestre em Animação 3D e produzida pela 'aToca Animação Digital'.
 
Com cerca de 6 minutos, está disponível para visualização e download gratuito, constituindo um recurso educativo ao dispor de todos. O projeto conta com o apoio da EGEAC, que promoveu a transmissão deste filme através dos seus equipamentos e eventos culturais, e também com o apoio de divulgação da Câmara Municipal de Lisboa.

 Em julho de 2019, o filme Aquametragem venceu a competição internacional 'ODS em Ação - Festival de Cinema sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas', na categoria 'PROTEGER O NOSSO PLANETA'. Este Festival foi lançado em 2018 e tem como objetivo avaliar e premiar, em seis categorias distintas, curtas-metragens sobre projetos ou pessoas que promovem o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

O lançamento da curta-metragem realizou-se no Cinema S. Jorge, a 26 de novembro de 2018, e incluiu uma apresentação sobre o objetivo nº 6 dos ODS “Água e Saneamento”.
 

'Crise Climática e Desenvolvimento Sustentável' - um artigo de opinião por Álvaro Fonseca


As recentes declarações de emergência climática (ver p.ex. aqui ou aqui) não estão infelizmente a ser acompanhadas de acção política mais vigorosa por parte dos governos – veja-se o caso do Reino Unido comentado neste artigo no‘The Guardian’:
 
“(...) the latest report to parliament of the government’s Committee on Climate Change makes it clear that the government’s commitment to mitigating the effects of the climate emergency is still very much at the stage of announcing speed limits: targets and exhortations without any enforcement or real effects on behaviour.”
 
Mesmo após diversos apelos do Secretário-Geral da ONU, a própria União Europeia não conseguiu chegar a acordo sobre os esforços de mitigação da mudança climática na recente reunião de líderes em Bona:
 
Também nos grandes media internacionais a crise climática não tem merecido o lugar de destaque que uma verdadeira emergência justificaria e o espaço mediático continua a ser dominado por variadíssimos ‘fait-divers’ que distraem a maioria da população, havendo mesmo quem apelide as declarações de emergência climática de ‘farsa mediática’: https://guilhotina.info/2019/06/21/emergencia-climatica-farsa-mediatica/
 
Não admira que os movimentos de cidadania internacionais que pugnam por acção urgente e eficaz para mitigar a crise climática não abrandem as suas acções de contestação:
Fridays For Future - Global Climate Strike (20-27 Set): https://globalclimatestrike.net/

Chamo a atenção para a entrevista ao Público do geógrafo alemão Wolfgang Cramer (esteve em Lisboa para o Congresso da Federação Europeia de Ecologia, tendo-se deslocado de comboio desde França onde é director do Instituto Mediterrânico de Biodiversidade e Ecologia): https://www.publico.pt/2019/08/01/ciencia/entrevista/quantidade-emissoes-gases-estufa-permitimos-aviacao-absurda-1881906 (pdf aqui).
 
Nesta entrevista Cramer destaca a contribuição da aviação para as emissões de CO2 e a necessidade de reduzir as viagens aéreas e estimular o transporte ferroviário, apostando p.ex. em redes de alta velocidade. Cramer afirma: “Votem em partidos que não construam aeroportos. As pessoas não devem acreditar no argumento que a economia está a beneficiar. É uma mentira.” Fala ainda da importância de mudar (promoção de práticas agrícolas biodiversas) e relocalizar a produção agro-alimentar, de práticas agro-florestais que previnam os incêndios florestais e de gestão urbana sustentável que não dependa apenas de novas tecnologias.

O congresso citado acima teve como tema a “A incorporação da ecologia nos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável”. No entanto, diversos autores e académicos têm posto em causa não só a validade e aplicabilidade dos ODS e da Agenda 2030 das Nações Unidas, como também têm destacado a sua incompatibilidade intrínseca* – p.ex. mitigar a pobreza (ODS#1) e as alterações climáticas (ODS#13) promovendo simultaneamente o crescimento económico (ODS#8). Chamo a atenção para este artigo de opinião recente do sociólogo moçambicano Elísio Macamo em que faz uma análise crítica dos ODS, pondo em causa a exequibilidade das metas almejadas e a sua aplicabilidade em África: https://www.publico.pt/2019/08/01/mundo/opiniao/africa-rejeitasse-objectivos-desenvolvimento-sustentavel-1881616 (pdf aqui). Macamo questiona: “É a África que precisa deles ou a burocracia internacional do desenvolvimento e da caridade remunerada que precisa de uma África que precise dos ODS?” e afirma: “Ao invés de lograr o desenvolvimento através da deliberação e da confrontação de projectos alternativos, os ODS sufocam o debate premiando aqueles que com eles concordam” e que “o maior problema consistiu na fraca capacidade africana de gerir os efeitos das soluções.” Põe também em causa a prossecução de fins em detrimento da discussão sobre os meios para os atingir. “A África, hoje, não é pobre por ser pobre. É pobre porque é objecto de intervenção institucional para acabar com a pobreza.” E questiona ainda o conceito de pobreza e a necessidade de ser combatida: “Porque nunca nos passou pela cabeça que seja a riqueza o problema? A pobreza é o problema não porque o seja realmente, mas sim porque o sistema económico que gere o mundo assim a torna. (…) é fácil explicar porque a África devia rejeitar os ODS. Eles definem fins que definham o espaço político, impedindo uma discussão sobre os meios. Hoje, a pobreza é activamente produzida pelo modo dominante de gestão do mundo. (…) É suspeito querer resolver um problema criado por uma certa estrutura sem mexer nessa estrutura. Não é a África que é um problema, mas sim o mundo. Logo, no centro dos ODS deveria estar o funcionamento desse mundo.”

A resolução das crises social e ecológica (onde se inclui a crise climática) requer a sua integração num contexto mais alargado que inclua as dimensões económica, política e cultural. Só uma abordagem sistémica nos poderá permitir lidar com problemas sistémicos que estão intimamente ligados ao modelo sócio-económico global. O conceito de ‘desenvolvimento sustentável’ não rompe com o paradigma civilizacional dominante e como tal não creio que seja a saída que procuramos. É por isso que me revejo nas propostas do decrescimento que tenho vindo aqui a divulgar: https://respigadordanet.blogspot.com/search/label/Decrescimento
 

* Ver p.ex.:
https://politheor.net/fragmented-incoherent-chaotic-global-goals-need-better-orchestration/
 
 
Fonte: